quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Fontes de Referência

www.suapesquisa.com
www.google.com.br
www.youtube.com.br

Livro:História, das cavernas ao terceiro milênio,volume 2
Autor:Myriam Becho Mota, Patrícia Ramos Mota
Editora:Moderna

Livro:História, Coleção Vitória Régia, 2º Edição
Autor:Renato Mocellim
Editora:Lago 
video
Sugestões de filmes.
Filme: Danton – Processo Revolucionário
Direção: Andrzej wajda
Ano: 1982
Gênero: Drama


Filme:
Filme: Casanova e a Revolução
Direção: Ettore Scola
Ano: 1982
Gênero: Drama

Filme: Maria Antonieta
Direção: Sofia Coppola
Ano: 2006
Gênero: Drama

Filme: Napoleão
Direção: Abel Gance
Ano: 1927
Gênero: Drama / Biografia


Filme: A Revolução Francesa
Direção: Doug Shltz
Ano: 2005
Gênero: Documentário



Filme: A Marselha
Direção: Jean Renoir
Ano: 1938
Gênero: Drama




Sugestões de livros.

Livro: A Revolução Francesa – Coleção Literatura
Autor: Hobsbawm, Eric J
Editora: Paz e Terra

Livro: Revolução Francesa – Volume I
Autor: Gallo Max
Editora: L & PM


Livro: Revolução Francesa – Coleção L & Pocket Encyclopaedia
Autor: Bluche, Frederic, Rials Stephane
Editora: L & PM


Livro: 1789-1799 / A Revolução Francesa – Coleção Estudos
Autor: Mota, Carlos Guilherme
Editora: Perspectiva


Livro: Origens Culturais da Revolução Francesa
Autor: Chatier, Roger
Editora: Unesp


Livro: As Pompas de uma Rainha Extravagante–Série Revolução Francesa-Volume III
Autor: Paidy, Jean
Editora: Record


Livro: Primórdios da Revolução Francesa
Autor: Junior, Manoel Pio Corrêa
Editora: Expressão Cultural


Livro: Revolução Francesa e Iluminismo – Repensando a História
Autor: Grespan, Jorge
Editora: Contexto



Livro: Luís, O Bem Amado – Série Revolução Francesa – Volume I
Autor: Paidy, Jean
Editora: Paz e Terra


Livro: A Estrada para Compiegne – Série Revolução Francesa – Volume II
Autor: Paidy, Jean
Editora: Record


Livro: 1789 – O Surgimento da Revolução Francesa
Autor: Lefevre, Georges
Editora: Paz e Terra


Livro: Política, Cultura e Classe na Revolução Francesa
Autor: Hunt, Lynn
Editora: Companhia de Letras


Livro: A Escola dos Analles (1929-1989) A Revolução Francesa da Historiografia
Autor: Burke, Peter
Editora: Unesp


Livro: Pureza Fatal – Robespierre e a Revolução Francesa
Autor: Scurr, Ruth / Schild, Marcelo
Editora: Record


Livro: As Funções da Retórica Parlamentar na Revolução Francesa
Autor: Gumbrecht, Hans Ulrich
Editora: UFMG




















*    Durante a revolução os bens da igreja foram confiscados, ou seja, o clero não saiu impune.
*    A Bastilha era uma prisão política da monarquia.
*    Naquela época o dinheiro (real) se chamava Soldo.
*    Quando o rei e sua família fugiram deixaram um empregado vestido com suas roupas para pensarem que era ele.
*    Existia um imposto sobre o sal que se chamava Gabela
*    Na França o voto feminino só foi instituído em 1944.
*    Quando acontece uma revolução um novo calendário é instituído.
*    Brumário é um mês do calendário Frances.
*    Revolução significa uma transformação radical de estrutura política, econômica e social, dos conceitos artísticos ou cientifico, ou seja, uma grande mudança.
*    O Faubourg Saint-Marcel e o bairro onde mora a gentalha de Paris, a gente mais pobre, mais turbulenta e mais revoltosa...
  Uma família vive num único quarto de paredes nuas e na total promiscuidade de pessoas de coisa, tanto assim que utensílios de cozinhas são misturados com os vasos noturnos.  
  A mobília não vale mais que 20 escudos e a cada três meses os moradores desses casebres se mudam porque são enxotados por não pagarem o aluguel. Assim vagem, transportando de um abrigo para outro a sua miséria tralha. Nestas casas não existem sapatos: pelas escadas escuta-se somente o barulho dos tamancos. As crianças estão nuas e dormem juntas...  
Do Tableau de Paris, de Louis – Sebastien Mercier, 1782-1788. Apud A Revolução Francesa, isto é/Senhor, p.12.    

                                   Tomada da Bastilha
*    Na época da revolução, a Bastilha já não tinha qualquer valor militar, nem era a prisão famigerada que se propala. Na verdade, quando houver a célebre “tomada da Bastilha”, existam apenas sete prisioneiros: um nobre desequilibrado, dois loucos e quatro falsários. Os rebeldes que invadiram a Bastilha estavam interessados na pólvora que lá estava armazenada.
              A queda da Bastilha teve um significado especial,pois um símbolo     do Antigo Regime era derrubado . 
 
                                     O  “Comunismo” dos Dieggers
*    Todos os homens  se ergueram pela liberdade... e aqueles dentre que pertencem à espécie  mais rica têm vergonha e medo de reconhecê-la quando a vêem,porque ele chega vestido em roupas rústicas... A  liberdade é o homem que girará o mundo de cabeça para baixo, por isso não espanta que tenha tantos inimigos...  A autêntica liberdade reside na comunidade em espírito e na comunidade das riquezas terrenas; ela é Cristo, o verdadeiro filho do homem que se espalhou por toda a criação e que ora reintegra todas as coisas em si mesmo...
 O pobre dos homens possui título tão autêntico e direito tão justo à terra quando  o mais rico dentre eles... A verdadeira liberdade reside no livre desfrute terra... 
WINSTANLEY, G. Apud HILL, C. O mundo de ponta-cabeça: idéias radicais durante Revolução Inglesa de 1640. São Paulo: Companhia das Letras, 1991, p. 117 – 140.
 ].            Declaração dos direitos de Homem e do Cidadão (26 de agosto de 1789)
*    [...] a Assembléia Nacional reconhece e declara [...] os seguintes direitos do homem e do cidadão:
Artigo 1 – Os homens nascem e permanecem livres e iguais em direitos. As distinções sociais não podem ser fundamentadas senão sobre a utilidade comum.
Artigo  2- A finalidade de toda associação política é a conservação dos direitos naturais e imprescritíveis* do homem . Esses direitos são : a liberdade, a prosperidade, a segurança e a resistência á opressão.
Artigo 3 – O princípio de toda soberania reside essencialmente na nação; nenhum corpo, nenhum indivíduo pode exercer autoridade que dela não emane expressamente.
Artigo 4 – A liberdade consiste em poder fazer tudo aquilo que não prejudique a outrem[...].
Artigo 5 – A lei só tem direito de proibir as ações prejudiciais á sociedade[...].
Artigo 6 -  A lei é expressão da vontade geral [...].
Artigo 7 – Nenhum homem pode ser acusado ,preso nem detido senão nos casos de terminados pela lei, e segundos as formas que ela prescreveu [...].